Tratamento para o Tabagismo – Veja Como Funciona!

Tratamento para Cigarro

Veja como funciona o Tratamento para o Tabagismo (Cigarro) em Centros de Recuperação Especializados ao redor do Brasil!

O tabagismo diferente do que muitos pensam, é sim uma droga, e é considerado pela Organização mundial de Saúde uma doença crônica, pois a nicotina que o cigarro contém causa dependência e provoca alterações físicas, emocionais e comportamentais em uma pessoa, e é classificado como “uma desordem mental e de comportamento, decorrente da síndrome de abstinência á nicotina”.

A maioria dos fumantes consomem cigarros e possui algum grau de dependência fisiológica da nicotina, outros não tem padrão de uso diário. Os usuários, normalmente, descrevem sentimentos de alerta, relaxamento e satisfação ao fumarem, além disso, sabe-se que a nicotina tem efeitos estimulantes e ansiolíticos. A estimulação das vias aéreas é um aspecto importante do comportamento do tabagismo, e os aditivos, como mentol, aumentam a experiencia, aumentando o sabor.

O Cigarro contém mais de 4.700 substancias químicas, 60 cancerígenas, e está associado a diversos tipos de doenças.

Estudos mostrou que 60% dos tabagistas relataram que não acreditam que o tabaco faça mal a eles. Fumantes de mais de 20 cigarros ao dia, tem o risco 6 vezes maior em mulheres e 3 vezes maior em homens de apresentar eventos cardiovasculares. O risco existe mesmo com consumo de pequenas doses do tabaco, com estudos demonstrando que fumantes de menos de 5 cigarros ao dia já representam risco bem maior de eventos cardiovasculares. A redução do risco cardiovascular diminui rapidamente com a abstinência do cigarro, e essa diminuição aumenta com o tempo de abstinência, com reduções do risco.

Em relação ao risco de doença pulmonar, sabe-se que o tabagismo é responsável direto por 70 a 80% dos casos de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) e os estudos mostram que o declínio da função pulmonar diminui com a interrupção do hábito, sendo que as provas de função pulmonar apresentam leve melhora no primeiro ano após a interrupção do tabagismo.

O tabagismo é ainda associado a um risco 20 vezes maior de morte por câncer de pulmão, é fator de risco para desenvolver carcinomas do aparelho respiratório, esôfago, estomago, pâncreas, cérvix uterina, rim e bexiga.

O que leva ao uso do tabagismo?

Tratamento Tabagismo 1

Muitos são os fatores que podem levar a pessoa a experimentar qualquer tipo de drogas. De maneira geral a possibilidade do encontro com a droga se dá na adolescência, fase caracterizada por muitas transformações físicas e emocionais, angustia e busca de respostas.

No caso do tabagismo vale destacar o papel que a publicidade exerceu e exerce na adoção do consumo de derivados do tabaco, especialmente cigarro.

A manipulação psicológica embutida na publicidade de cigarros procurar criar a impressão, principalmente entre os adolescentes e jovens, de que o tabagismo é muito mais comum e socialmente aceito doque é na realidade. A publicidade direta era feita por veículo de comunicação de massa, ou seja, por anúncios atraentes e bem produzidos, o que está proibido no Brasil desde 1996.

Além disso, pais ou responsáveis, parentes, professores, ídolos e amigos também exercem uma grande influência. O consumo de tabaco pelos pais ou responsáveis e a atitude permissiva desses diante do uso por seus filhos promovem a aceitação social do tabaco entre as crianças, adolescentes e jovens, e contribuem para incentivar o uso.

Outro fator que pode explicar o grande numero de adolescentes fumantes é a venda ilegal de cigarros e outros produtos derivados do tabaco a menores de 18 anos.

Sou dependente do cigarro?

Existem várias situações que demonstram se uma pessoa é dependente ou não, ex.:

– Se você fizer uso do cigarro e não tiver controle sobre ele.

– Se ao longo do tempo precisar de quantidades cada vez maiores do cigarro.

– Se persistir no uso mesmo sabendo das consequências nocivas.

– Se perder muito tempo na obtenção do cigarro deixando outras coisas de lado.

– Se tiver períodos de vontade de fumar que você considera incontroláveis.

– Se tiver sintomas de abstinência ao tentar parar de fumar.

Estas são algumas das situações mais comuns que demonstram que a pessoa pode estar dependente do cigarro. 

Abstinência

Tratamento para Tabagismo 2

Considerada uma droga bastante danosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína, álcool, com uma diferença: leva a de 7 a 19 segundos para chegar ao cérebro. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porem as dificuldades tendem a ser menores com o tempo.

Quando o fumante para de fumar, pode apresentar alguns sintomas desagradáveis, tais como: dor de cabeça, tonteira, irritabilidade, agressividade, alteração do sono, dificuldade de concentração, tosse, indisposição gástrica e outros. Esses sintomas caracterizam a síndrome de abstinência da nicotina, porem não acontecem com todos os fumantes que param de fumar. Quando acontecem, tendem a desaparecer em uma a duas semanas, claro que tudo tem a sua exceção onde chega casos a demorar até 4 semanas.

Alguns dos sintomas, como dor de cabeça, tonteira e tosse são sinais do restabelecimento do organismo. O sintoma mais intenso e mais difícil de lidar é a tão conhecida fissura (vontade de fumar). É importante saber que essa fissura geralmente não dura mais que 5 minutos, e tende a ficar mais tempo que os outros sintomas. Porem, ela vai reduzindo gradativamente a sua intensidade e aumentando o intervalo entre um episodio e outro.

Por isso a importância do paciente estar internado em uma de nossas Clinicas de recuperação, pois assim ele estará sendo acompanhado e monitorado 24hrs, para que assim possa passar com mais tranquilidade por esses sintomas da abstinência.

Como Funciona o Tratamento para Tabagismo

Diversos estudos mostram que a associação do aconselhamento com o uso de medicação e mais efetiva do que a utilização de um dos dois isoladamente.

Em nossas unidades temos especialistas muito bem treinados e capacitados para lidar com qualquer tipo de situações e assim podendo orientar e aconselhar a mudança de crenças e paradigmas, onde o paciente realiza uma reformulação de valores em sua vida, passando assim por terapeutas, psicólogas e psiquiatra.

É recomendado o tratamento farmacológico para todo fumante com consumo superior a 10 cigarros por dia, sendo essa uma medida efetiva para cessação do tabagismo e tratamento dos sintomas de abstinência. Os medicamentos que auxiliam no tratamento do tabagismo podem ser divididos em duas categorias: nicotínico e não nicotínicos.

Os Nicotínico têm como objetivo a diminuição dos sintomas de abstinência e da intensidade da fissura. O tempo médio de uso varia de 8 a 12 semanas, podendo ser estendido por até 1 ano. Podem ser utilizados na forma de: adesivos transdérmicos, goma, pastilha, inalador, spray e comprimidos sublinguais, sendo apenas os três primeiros disponíveis no mercado brasileiro.

Os não nicotínicos mis utilizados para tratamento do tabagismo são: Bupropiona, Vareniclina, Nortriptilina e Clonidina. Tais medicamentos devem ser prescritos e acompanhados por médicos especializados.

Mas é fundamental a compreensão de que cada paciente desenvolve uma relação especifica com o cigarro. Durante o trabalho de aconselhamento em uma de nossas Clinicas de recuperação, o foco dever ser a identificação das crenças e dos comportamentos associados ao habito de fumar e ajudar o paciente a desfazê-los.

O tabaco é uma doença crônica que não tem cura, apenas uma manutenção, e é ai onde entra uma clínica de reabilitação, pois assim o paciente aprende que ele não precisa do cigarro para viver em sociedade, aqui em nossas unidades, temos profissionais que vão ajudar e ensinar ao paciente que pode sim ter uma vida sem o uso da substancia, porque afinal, ele sabe que precisa para de fumar, e que isso é prejudicial a sua saúde, ele só não sabe como fazer isso, não sabe como viver sem a nicotina.

Com tudo isso, podemos concluir que o tratamento associado, tanto com medicamentos, quanto com atendimento psicológico/terapêutico, com as abordagens cognitivo/comportamental e as terapias integrativas, exercícios físicos e atividades ao ar livre. Entre em contato com nossa equipe para mais informações.

Precisa de Ajuda? Fale agora mesmo Terapeuta de Plantão!

Fale Conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.