Os programas de coodependencia. Ajudando a família

programas de codependência cita

Os programas de codependência são fundamentais para prestar o devido auxílio aos codependentes.

No entanto, muitas pessoas não têm o conhecimento necessário sobre esses programas e a forma como eles podem ajudar.

Por conta disso, o presente conteúdo foi elaborado para detalhar os principais programas e a forma como eles ajudam os familiares que se encontram nessa situação.

Por isso, não deixe de acompanhar a leitura deste artigo até o final para ter acesso a um conhecimento de utilidade pública.

Principais aspectos dos programas de codependência

1. O que é codependência?

Antes de mais nada, é importante saber o significado de codependência, a fim de que possa compreender melhor o papel desempenhado pelos programas.

A codependência se trata de uma condição emocional causada nas pessoas por conta do convívio com um dependente químico.

Esse fenômeno se caracteriza pela dedicação extrema no cuidado do usuário e pelas diversas tentativas de salvá-lo, seja a qualquer custo.

Por conta dessa situação, o familiar acaba adquirindo atitudes e características patológicas e disfuncionais, gerando mais sofrimento para as demais pessoas envolvidas nesse ciclo.

Em grande parte dos casos, o codependente acaba sendo o cônjuge ou os pais do usuário, já que são as pessoas que mantém um contato direto com ele, se sentindo responsáveis por salvá-lo.

A tendência, aos poucos, é que o codependente viva em função do adicto, carregando nas costas a responsabilidade por suas vivências e problemas.

2. Os programas de codependência

É com base nesse cenário acima exposto que surgem os programas de codependência.

Muitas pessoas acreditam que os grupos de ajuda são voltados apenas para os dependentes químicos.

Porém, esses programas se destinam a acolher e prestar assistência aos familiares do dependente que convivem com ele diretamente.

Para que você tenha um melhor conhecimento desses programas, veja a seguir os principais deles a forma que atuam.

  • Amor exigente

O Amor Exigente é uma ONG que atua na orientação e apoio aos familiares de dependentes químicos.

Por meio de um programa eficaz de mútua ajuda, o amor exigente elabora 12 princípios para a reorganização da família.

Com base nesse programa, a pessoa acolhida percebe a necessidade de que o rumo de sua vida seja mudado por iniciativa própria.

  • CODA

O CODA (Codependentes Anônimos) é um programa voltado para a recuperação de codependentes, onde cada pessoa compartilha a sua experiência e suas angústias e alimenta a esperança de que poderá se libertar desse ciclo patológico.

O programa do CODA é estruturado em 12 passos para tratar a codependência afetiva emocional.

  • Nar-Anon

O Nar-Anon também é um programa de codependentes que tem como propósito ajudar os familiares e amigos de dependentes químicos por meio da prática dos 12 passos.

  • Al-Anon

Por fim, o Al-Anon é um programa que auxilia as pessoas afetadas pela dependência química de amigos próximos ou membros da família, através dos 12 passos também.

3. A importância dos programas de codependência para o tratamento da família

Conforme foi visto, os programas de codependência são fundamentais para que a família possa ser ajudada e o usuário consiga se recuperar e voltar a decidir os rumos de sua vida.

Quando a codependência se torna uma realidade, o primeiro passo é reconhecer o problema.

Depois, é preciso se permitir e buscar ajuda de um dos programas.

Às vezes, pode não ser uma tarefa fácil lidar com um problema cheio de nuances e tão complexo.

Porém, é fundamental que ele seja enfrentado.

E o caminho para esse enfrentamento não precisa e nem deve ser solitário.

Os programas de codependência estão preparados para oferecer um suporte adequado, com o objetivo de romper esse ciclo vicioso.

Vale destacar que o programa deve ser conciliado com o tratamento do usuário.

Para que a pessoa codependente consiga superar sua condição e entender que a responsabilidade em recuperar o dependente não é sua, é fundamental que o usuário seja assistido por um tratamento especializado.

4. A codependência tem cura?

Assim como ocorre com o alcoolismo e a dependência química, a codependência é uma doença crônica, onde o paciente precisa ficar constantemente atento para não recair.

Quando o usuário se recupera é muito comum que o codependente também melhore.

Porém, as recaídas e melhorias fazem parte de um processo.

Desse modo, é importante que o codependente conheça seus gatilhos.

Outro fator importante é entender que a responsabilidade pela recaída do usuário não é do familiar ou do cônjuge codependente.

Nesse sentido, os programas para codependentes são fundamentais para ajudar o paciente a desenvolver sua capacidade de se priorizar.

Além disso, esses programas mostram aos codependentes que eles não serão egoístas ao se enxergarem como a pessoa mais importante de suas vidas.

5. Quais são os sintomas de codependência?

Na codependência, o relacionamento é desenvolvido com base na visão de que somente o indivíduo é responsável por resgatar o usuário.

Por conta disso, um dos sintomas é o medo constante de não conseguir controlar a situação.

Os danos decorrentes dessa relação afetam tanto o corpo físico, como o emocional.

Afinal, o indivíduo codependente não é capaz de perceber a intensidade de negligência em relação à sua própria pessoa, fazendo com que abandone seus sonhos e planos.

programas de codependência

É necessário se atentar, por exemplo, com os sinais de autoestima baixa, de modo que a pessoa só se sente verdadeiramente bem quando está à disposição para cuidar do familiar dependente e resolver os seus problemas.

Isso acaba gerando um enorme sofrimento para todas as pessoas envolvidas nesse ciclo vicioso.

Além disso, a codependencia apresenta outros sintomas, o que inclui uma frequente atitude solícita da pessoa, independente das circunstâncias que envolvem a situação. 

Assim, o codependente sempre faz questão de aconselhar e de verbalizar preocupação em relação ao usuário, sempre se colocando como uma pessoa gentil, sem estabelecer nenhum limite.

Consequentemente, o codependente sempre tem a necessidade de monitorar a rotina e as atitudes da outra pessoa, observando os mínimos detalhes que possam indicar alguma recaída.

O importante é que, diante de qualquer sintoma, a pessoa procure a ajuda de algum dos programas de codependência citados acima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.