Equipe de Resgate para Internação Involuntária

Equipe de Resgate para Internação Involuntária

O que é a equipe de resgate de para internação involuntária?

Para responder a essa pergunta, devemos primeiro esclarecer que resgate ou extração são termos utilizados pelos profissionais para se referir a um procedimento em que um paciente é levado a um hospital ou clínica para tratamento. Esta vinda, como você sabe, é contra a sua vontade no momento da aproximação.

Certamente não há tratamento contra a vontade de ninguém, há internação contra a vontade ou espontaneamente, esses termos são chamados de internação compulsória e internação voluntária.

Após a internação, independentemente do método, o paciente pode sentir desconforto por crises de abstinência e outras privações, por isso a maioria necessita de alta hospitalar.

Neste momento, o paciente deve estar ciente da necessidade de continuar o tratamento. Com este procedimento, o paciente não pode sair do hospital.

Lá, a gente fica sabendo do tratamento, não do tratamento obrigatório, e com o passar dos dias o paciente vai aplicando e aceitando.

Como resultado, o tratamento torna-se voluntário, ou seja, com aceitação do paciente e maior motivação para concluir o tratamento.

O tratamento intensivo só pode ser interrompido com o consentimento pessoal do responsável que recebeu o paciente.

Portanto, o resgate involuntário é a internação compulsória. Isso não significa de forma alguma que o tratamento não funcionará. De fato, há uma certa porcentagem de pacientes que não tiveram nenhum sucesso no tratamento.

Tipos de Equipe de Resgate para Internação Involuntária

Resgate agendado: É aquele em que um familiar vai a uma clínica especializada para conhecer toda a estrutura e agendar o dia e horário para a equipe de resgate ir até onde o paciente está.

Resgate compulsório: Este tipo de serviço é prestado quando há ordem judicial para internação compulsória de um paciente. Isso é muito semelhante a uma remoção forçada, mas com a intervenção do tribunal.

O resgate compulsório conta com a presença constante de enfermeiro e um auxiliar para se aproximar do paciente que está resistindo ao tratamento.

O local e horário de embarque serão previamente acordados com a família ou responsável do paciente para que o pagamento seja feito sem transtornos, tranquilo e sem risco ao paciente e à equipe. Após o embarque, o paciente será encaminhado para uma unidade designada.

A equipe de profissionais que acompanha esta transferência é composta por: paramédico, motorista, enfermeiro e auxiliar, se necessário um médico assistente.

Resgates Aéreos: Geralmente são a melhor opção para pacientes de outros estados do Brasil ou da América do Sul que precisam ser internados em clínicas longe de casa.

São indicados para garantir o conforto do paciente e, sobretudo, evitar um período muito longo de sedação. Esta modalidade requer a presença de um médico.

Resgate emergencial: É aquele onde o responsável liga e a equipe já está se deslocando até o local. O responsável tem até três dias para vir ao nosso hospital conhecer toda a estrutura que oferecemos e realizar um processo burocrático.

Resgate Descaracterizado: Esta é uma técnica em que os especialistas da Clinica Portal Prime abordam o paciente sem uniformes de trabalho, a fim de evitar reações agressivas e discrição do serviço. Utilizando um pretexto pré-determinado para se aproximar de parentes, amigos e/ou profissionais envolvidos na operação.

Geralmente ocorre quando um paciente é alterado pelo uso de drogas ou durante um surto de psicose, o que pode colocar sua vida ou a vida de outras pessoas em risco.

Além disso, nessas circunstâncias, o uso de medicamentos pode ser necessário para a transferência do paciente para uma unidade indicada. Nesses casos, a supervisão médica é necessária.

Quem pode chamar uma equipe de resgate para internação involuntária?

Pela lei federal (nº 10.216 de 2001), apenas parentes de primeiro grau, como filhos, irmãos, pai e mãe. Este processo visa evitar a possibilidade de prisão ilegal.

Em alguns casos, a solicitação pode ser feita por outros parentes, mas o parente de primeiro grau deve ser informado, respondido e assinar a internação compulsória.

Quando é possível resgatar o paciente?

Você pode ser internado ou pedir uma equipe de emergência a qualquer momento, até porque há muitas famílias que insistem que um viciado em química vai conseguir parar de usar drogas por conta própria e que depende apenas dele e de sua força de vontade. Infelizmente, tal situação é rara.

A verdade é que esse pensamento já matou muita gente porque conhecemos a gravidade da doença, que compromete completamente o físico do viciado.

Após várias tentativas desesperadas de tratamento e clínicas, clínicas e mudanças geográficas, os entes queridos realmente percebem que apenas a internação compulsória resolverá a situação.

Antes disso, os familiares preferem evitar ao máximo a internação contra sua vontade. Eles se deparam com o pensamento (compreensível, mas não verdadeiro) de que, se um paciente é hospitalizado, eles o estão punindo em vez de resolver o problema da dependência química.

Quais são os possíveis resultados da operação de resgate?

Com essa atitude de distanciamento dos usuários de drogas, é possível levar o indivíduo e a família a uma maior conscientização sobre o problema.

A aceitação começa a ser mais bem compreendida por todos e facilita muito o processo de reabilitação.

Realizado corretamente e utilizando todos os meios necessários, as chances de sucesso durante o tratamento são enormes, o que facilita muito para todos.

Por isso, sempre que possível, eduque-se sobre a eliminação dos usuários de drogas e busque a intervenção de alguma forma em benefício do dependente químico e da família.

A dependência química é um problema que a família não tem que lidar sozinha, graças à internação involuntária, é possível recuperar a vida desse ente querido, mostrando que o tratamento é possível e eficaz.

A importância de encontrar uma clínica capacitada.

Como pode ser visto, a internação involuntária é uma questão complexa, portanto, a necessidade de uma equipe especializada é essencial para o sucesso da recuperação do paciente.

Infelizmente, existem clínicas com profissionais que não estão preparados para esse tipo de situação, então tenha cuidado na hora de escolher uma clínica que vai te ajudar nesse caminho.

Antes de tudo, verifique se a clínica está registrada no Ministério da Saúde, bem como os certificados emitidos pelas autoridades competentes.

Verifique a eficiência, bem como o nível de conhecimento técnico e experiência.

A estrutura da clínica também deve ser considerada um fator, certifique-se de que seja confortável. Não coloque ninguém em um lugar que pareça um castelo assombrado.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.