Psicoterapia no tratamento de dependentes químicos

Psicoterapia no tratamento de dependentes químicos

A psicoterapia no tratamento de dependentes químicos é o conjunto de estratégias e técnicas psicológicas dirigidas àquelas pessoas que buscam lidar com suas emoções e sentimentos de forma positiva, além de reduzir e / ou tratar sintomas, transtornos, doenças mentais e problemas envolvendo dependência química.

Existem vários tipos de psicoterapia com diferentes objetivos e métodos de acordo com o objetivo a atingir, sendo o psicólogo ou psiquiatra o especialista para a realização desse tratamento psicológico. A duração e o tipo de terapia utilizada dependerão dos sintomas, gravidade, necessidades pessoais e desejo de melhora da pessoa, porém, em alguns casos, o acompanhamento farmacológico por psiquiatra pode ser necessário para complementar o tratamento, principalmente em dependentes químicos.

A psicoterapia não é um aconselhamento e não visa dar respostas diretas à pessoa sobre o que fazer em determinada situação, mas sim desenvolver ferramentas e estratégias baseadas nas características individuais para uma melhor resolução dos problemas pessoais e restabelecimento da função.

A importância da psicoterapia na reabilitação

Os tempos modernos são caracterizados pela expansão tecnológica. Dispositivos modernos facilitaram o funcionamento diário de um homem, mas também produziram muita desumanização.

Parece que a saúde humana nunca esteve tão ameaçada, não apenas fisicamente, mas também psicológica e social.

Nos tempos antigos, o mundo foi dominado por doenças contagiosas. No entanto, o final do século 20 e o início do século 21 são acompanhados de estresse, alimentação inadequada, redução da atividade física e constantes problemas no trabalho e na família.

Esses fatores levam a doenças “modernas”, crônicas, não infecciosas, mas que adquiriram caráter maciço.

Entre eles, o lugar dominante pertence aos transtornos envolvendo uso de drogas. A disponibilidade de diferentes substâncias psicoativas, bem como a descoberta de novas, têm contribuído para a penetração da dependência de drogas em todos os países, em todas as camadas sociais e até em todas as gerações.

Psicoterapia no tratamento de dependentes químicos

O tratamento da dependência de drogas e de qualquer outra forma de dependência não é fácil. Acima de tudo, a vontade e a disposição do paciente são necessárias para enfrentar seu problema e aceitar a ajuda prestada. Trabalho intensivo, paciência e consistência também são esperados da equipe de médicos e psiquiatras.

Infelizmente, a maioria dos pacientes não consegue entender claramente as grandes consequências dos transtornos de dependência. Portanto, raramente mostram determinação em iniciar o tratamento.

Um dos motivos é que eles não estão dispostos a abandonar seu antigo estilo de vida. Desordem, abandono da escola ou do trabalho, busca de culpa na família, sobrevida incerta, são apenas alguns dos hábitos que se tornaram normais para o paciente.

Mesmo que apareça o desejo de iniciar o tratamento, geralmente desaparece rapidamente. O vício psicológico o vence, ou seja, a necessidade instintiva de drogas é maior do que o desejo de viver. Assim, toda a atenção se volta para um novo círculo de consumo de drogas, para sentir seu efeito novamente.

Justamente esse fato nos permite ver a importância da psicoterapia. Ou seja, após a eliminação da dependência física por meio da desintoxicação, é necessário derrotar o psiquismo.

A psicoterapia liberta a mente

Esta terapia identifica as causas da dependência no cérebro, libertando a mente. Para eliminar completamente a necessidade de consumir, também se combina trabalho com psicólogo e psiquiatra. Portanto, o efeito que o tratamento produz na clínica é máximo.

A importância do trabalho psicoterapêutico é a chave para encontrar a verdadeira origem do problema do vício

O tratamento da dependência é complexo devido às diferenças entre os pacientes com relação à idade, profissão, classe social e grau de dependência e motivação.

Partindo da atitude de que cada paciente é um indivíduo, a importância da psicoterapia se reflete na busca das verdadeiras causas que levaram à criação do problema.

Além da terapia individual, também é necessária a terapia familiar, uma vez que a doença atinge cada membro da família. No esforço de preservar a família, busca, em um primeiro momento, resolver os conflitos e dificuldades atuais.

Em seguida, relacionamentos familiares rompidos são melhorados para, eventualmente, abordar as questões mais profundas que a doença não permitiu ver.

Além disso, trabalhar com a família é a melhor maneira de apoiar seu ente querido durante e após a reabilitação. Portanto, como resultado do tratamento, não apenas hábitos saudáveis ​​se desenvolvem no paciente, mas também novas e melhores relações na família.

Psicoterapia no tratamento de dependentes químicos protege contra recaídas

A psicoterapia é uma ferramenta importante para preservar os efeitos do tratamento. Após um breve entusiasmo com os resultados alcançados, os pacientes podem sentir vazio, depressão e até tédio com o novo modo de vida.

Então, muitas vezes ficamos obcecados com pensamentos sobre o “prazer” produzido por substâncias psicoativas. A ajuda profissional ajuda a impedir que o desejo se transforme em ação. No entanto, deve-se ter em mente que a importância da psicoterapia só é visível se houver confiança mútua entre o terapeuta e o paciente. Graças à boa interação, espera-se um resultado positivo do tratamento.

Tipos principais

Existem vários tipos de psicoterapia com diferentes objetivos e técnicas, sendo os principais:

Cognitivo comportamental: consiste na mudança do pensamento da pessoa em relação a determinada situação, com o objetivo de transformar comportamentos e sentimentos negativos em positivos;

Psicanalítico: busca compreender a consciência e os sentimentos inconscientes, auxiliando na resolução de conflitos internos;

Humanista existencial: busca o desenvolvimento pessoal e a autorrealização por meio dos valores humanos;

Psicodinâmica: consiste na ideia de que o comportamento e o bem-estar mental são influenciados por experiências da infância e pensamentos ou sentimentos inadequados que estão no inconsciente;

Interpessoal: tem como objetivo solucionar problemas associados ao relacionamento, melhorando a forma de lidar com as outras pessoas.

Dialética comportamental: baseia-se no ensino de maneiras de resolver emoções prejudiciais à pessoa; Da mesma forma, a psicoterapia é dividida no número de pacientes em tratamento, que pode ser individual, familiar, casal, grupo, psicoterapia de psicoeducação, voltada para pessoas com doenças médicas como hipertensão ou diabetes, por exemplo, em que se busca que a pessoa aprenda mais sobre sua doença e como lidar com ela; e grupos de apoio.

Vemos assim, a importância da psicoterapia na reabilitação de dependentes químicos, e o quão pode ser abrangente pode os tipos de tratamento psicológicos. Fale conosco, para obter mais ajuda com tratamento psicológico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.